FALE CONOSCO
logo Clique aqui para conhecer o
Jornal Recomeço
Elaborado pelos presos da Cadeia Pública de Leopoldina - MG


Ministério da Saúde quer distribuir seringas para viciados em presídios

informações da Agência Brasil


Mais de 20 por cento da população carcerária são portadores de Aids


30 de abril, 2002

RIO DE JANEIRO (CNN) -- O coordenador da Divisão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids), do Ministério da Saúde, Paulo Roberto Teixeira, defendeu, nesta terça-feira, a distribuição de seringas e agulhas descartáveis para os presidiários que fazem uso de drogas injetáveis nos presídios em todo o país.

Segundo Teixeira, a alternativa não pode ser desprezada pelas autoridades diante do "quadro assustador e preocupante" da infecção de Aids nas prisões, onde mais de 20 por cento da população carcerária são portadores da doença.

O médico lembrou que a situação ainda é mais dramática no caso de outras doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis, gonorréia e hepatite B e C, cujos índices de contaminação chegam a 40 por cento dos presos.

"As medidas para prevenção e controle das doenças sexualmente transmissíveis têm que ser bastante abrangentes, desde a distribuição de folhetos informativos, até preservativos e agulhas e seringas descartáveis para os usuários de drogas injetáveis", acrescentou.

Teixeira admitiu que há muita resistência entre autoridades de governos estaduais e municipais para que se faça a distribuição de material descartável entre os viciados em drogas injetáveis, pois essas pessoas acreditam que este procedimento acaba facilitando o uso das drogas.

"A meu ver é inevitável. Não temos como contornar e quanto mais tempo demorar, nós estaremos alimentando, digamos, esse bolsão de transmissão do HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis no sistema prisional", reafirmou Teixeira.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 20 por cento dos presos contaminados pela Aids estão nos três estados da região sul. São Paulo concentra 19 por cento dos detentos infectados, o Rio de Janeiro, quatro por cento, e os estados do nordeste, três por cento.

Web hosting by Somee.com